28.2.13

Escrevendo


Estou escrevendo dois contos. 

O primeiro é sobre como uma pessoa normal se torna um vilão. 

Não o vilão clássico dos filmes e novelas, consciente do seu papel de antagonista, mãos confabulantes e risada altiva com a cabeça inclinando-se pra trás: É um vilão social, inconsciente de seu papel daninho, alienado ao fato de causar o mal aos outros. O vilão que se acha certo e ético, talvez o pior vilão de todos. 

O segundo conto é sobre a contaminação por veneno, letalíssimo, de todas as penitenciárias brasileiras.


Nenhum comentário: