31.3.15

Memento Mori



"Lembre que você deve morrer". O título lúgubre desse ensaio vem da célebre frase em latim sobre reflexão que devemos fazer sobre a nossa vaidade e mortalidade. Quão rápida a nossa vida é consumida pelos anos e o fato de a nossa velhice só ser percebida ao fim do processo, quando a juventude, até então aparentemente perene, não mais existe.

"Memento mori" também foi e tem sido uma parte importante das disciplinas ascéticas como forma de cultivar o desapego e outras virtudes, bem como voltar a atenção para a imortalidade da alma e consequente prosseguimento da vida. O personagem principal do conto "O Experimento de Dr. Heiddeger", o doutor do título, aparenta ter tomado tal postura em relação à vida e consequente mortalidade, e seu experimento serve para comprovar a vaidade inerente à personalidade humana e quão facilmente conseguimos (re)desenvolver a ignorância perante a inevitabilidade da morte.

A vaidade humana independe da idade. Dr. Heiddeger comprova tal fato após oferecer um elixir mágico aos seus amigos idosos e os mesmos, ao perceberem-se novamente jovens, ou "livre" da maldição da velhice, automaticamente tornarem-se vaidosos, lascivos e inconsequentes. A atenção do grupo não se concentra muito tempo na maravilha do experimento; e sim sobre a única mulher do grupo. A sensualidade e o instinto de competição - traços comuns da animalidade humana - também se mostram no experimento; e não tarda muito até outro dos instintos básicos humanos - a violência - se tornar uma ameaça.

Os efeitos do elixir mágico, porém, não duram muito além de algumas horas. Quando o final da noite se aproxima, a juventude se esvai e os instintos se recolhem novamente ao âmago. A exaltação e a sensualidade dão lugar ao desapontamento e ao medo.

O experimento do Dr. Heidegger terminou e alcançou o seu objetivo: provar em algumas horas o quanto os instintos e a ignorância humana são inerentes e prontos a serem postos em prática quando a proximidade da morte dá lugar à juventude. 

Felizmente, não há mágica e ciência capaz de reverter a inexorabilidade da morte e criar uma (des)civilização de jovens imortais e inconsequentes. "Memento mori", apesar de ser um moto cruel, é algo que nos acalma. Felizmente, o nosso instinto não nos faz senti-lo, apenas sabe-lo. 


Nenhum comentário: